segunda-feira, 8 de julho de 2013

Vida sem glúten é possível. Difícil, mas possível!


Oi pessoas!!!
Hoje o blogger colaborou e consegui colocar a foto do bolo de limão, laranja e gengibre.
Notem que rendeu um bolo bem pequeno e será uma ótima opção pro meu café da manhã.
Não fiz outro, mas repeti o pão de arroz ontem.

Bem, e na última pesagem, sexta feira, estava com 61,8.
No sábado estava 61,4, ontem 61,2 e hoje 61,0.

Sábado fui caminhar e só não andei mais pq tinha um monte de coisas pra fazer em casa.
Aproveitei o sábado pra lavar todos os cobertores e fazer uma mega limpeza no meu banheiro.
Terminei tudo quase 8 da noite, mas fiquei contente por ter feito tudo que havia planejado.
Ontem, o dia estava lindo!
Um sol maravilhoso, o céu mais azul que já vi.
Não tive dúvidas, levantei cedo e fui dar banho no cachorro, lavar os quintais.
Tão bom mexer com água quando o dia está quente, rsrs.
Preparei almoço cheio de legumes, verduras e saladas.
Rolou um frango assado com batatas que marido comprou e comi como uma moça comportada, rsrs.
Até um doce teve. Doce de leite em pote. Comi 3 colheres.
E fiquei bem satisfeita por ter comido o que eu queria, sem exageros e ah, sem glúten!

Agora vamos falar sério: o mundo não foi feito pra pessoas que não comem glúten!
No mercado percebi a dificuldade de encontrar alimentos livres desse item.
Cara, tudo que eu olhava tinha glúten!
Mas não me desesperei, afinal, o que eu mais comia com isso eram os pães e algumas vezes, macarrão.
E pelo menos pra mim, não está tão difícil optar por alimentos sem farinha.
Hoje completo 8 dias sem nenhum tipo de farinha/glúten.
Talvez por isso o peso esteja baixando, mesmo que esteja comendo "normalmente".
Nos primeiros dias a coisa foi mais difícil pq quis testar as receitas e acabei comendo mais.
Este problema já está resolvido, pq entendi que não é porque não tem glúten que não engorda, rsrs.

Aquela dificuldade que eu tinha com relação às quantidades também estão sendo superadas a cada dia.
Percebo que com menos quantidade, mastigando devagar como se deve, fico logo satisfeita.
Notei isso ontem no almoço.
Coloquei no prato: 3 batatas assadas pequenas, uma colher cheia de servir de legumes sautte (que preparei com o mínimo de manteiga), abobrinha refogada na pimenta (amo), um pedaço de frango assado e salada de almeirão.
Na metade do prato já me senti satisfeita. Mas, como toda cabeça gorda, comi tudo.
Depois fiquei pensando... bem, mas já foi.

Ando com dificuldades na alimentação da filhota...
Faz quase duas semanas que estão de férias e nesse final de semana notei que ela tem comido demais!
E não é porcaria não, ela come comida mesmo!
Pra terem uma idéia, o prato dela dá 2 do meu!
E ontem tive que brigar com ela...
Tomamos café, ela comeu o pão de arroz comigo, tomou leite, até aí tudo bem. Mas tive que pegar no pé pq sozinha ela come meio pote de requeijão, ou então muita margarina. Usamos a Becel, mas ainda assim, é gordura e faz mal. Reclamei e ela ficou brava.
No almoço, como ela ia sair com uma amiga, fritei um bife e ela comeu com arroz. Muito arroz!
Como os legumes e saladas não estavam prontos, comeu e saiu.
Quando voltou, parece que tava a dias sem comer.
Fez um prato com batatas, legumes e frango e mandou ver!
Quando fomos comer o doce de leite, ela comeu com queijo. Fiquei de olho, senão ela comeria o pote todo.
Depois disso, ela disse que ia jantar!
Ahhhhhhh, na hora eu falei assim: Não mesmo!
Dai fui listando tudo o que ela havia comido durante o dia e disse que já estava tarde (quase 21:00h).
Mesmo assim, ela temperou um prato de salada de alface com pepino e comeu.
Menos mal, mas ainda assim, desnecessário né?

Fico chateada, mas tem horas que preciso falar umas coisas duras, pra ver se ela entende.
Falei que se continuar comendo assim, vai ficar imensa.
Lembrei que na escola as crianças fazem bullyng e que ela já é quase uma mocinha, não vai querer virar uma adulta obesa! E que eu só falo tudo isso pq não quero que ela sofra como eu sofri!
Tem horas que ela fica me olhando e sei que entende, mas é complicado fazer um criança de 10 anos aceitar tudo, rsrs.
Sempre faço questão de lembrar que na idade dela eu era beeeeeeeem magrinha e olha toda a dificuldade que passei na vida adulta até hoje. Será que ela quer isso? Não né...

Bem, mas eis que começou nova semana e já estou fazendo meu melhor e pretendo fazer o melhor pra ela também.

Café da manhã hoje:
1 copo de suco (200ml de água, 2 fatias de abacaxi, meio pepino e gengibre), 3 fatias de pão assado bem fininhas com um pouco de margarina. Depois tomei 1 xícara pequena de café com leite pra "funcionar", pq levantei cedo demais pra uma segunda feira, rsrsrs.
Almoço será leve, a tarde tem fruta e jantar bem leve também.
Quem sabe amanhã, acordo 200g mais magra, como nos últimos dias né?
OREMOS, RSRS.

Beijos.

7 comentários:

Kel disse...

Amiga, que orgulho de você! Sabe, retirar o glúten da minha vida foi o que de melhor eu fiz por mim. Você fala no seu post que a fome está diminuindo e que você consegue se controlar melhor. Não é a fome. O que acontece é que o glúten e as farinhas são viciantes. Quando você os retira do seu cardápio, acaba aquele ciclo de comer e querer mais e a compulsão se vai. A melhora na disposição e a queda de peso é absurda mesmo.
Eu comecei a cobrar no mercado onde compro, os produtos sem glúten. Pesquisava na internet as marcas, escrevia e entregava ao gerente. Hoje ele me agradece porque esses produtos têm muita saída.
Quanto a sua filha, eu tenho uma de 11 anos e ela também passou por períodos de compulsão como a sua. Fui aconselhada pela minha professora na faculdade de Psicologia a ajudá-la a pensar. Então eu a questionava: Será que você está mesmo sentindo fome ou
será que se você esperar 15 minutinhos para repetir, vai passar? Eu sempre dava toques direcionados à realidade. Dizia: - Filha se você engordar muito vai ter dificuldades com as roupas e na escola. Ninguém quer ser chamado de baleia, então deixe eu te ajudar. Aí, eu montava um prato com mais legumes e verduras e estipulava horários. Sempre fui contra a essa coisa de deixar a criança comer à vontade. Se nós temos hora, elas também tem que ter. Aos poucos ela vai entender e vai perceber que tem que mudar para o bem dela. Mostre a ela o vídeo Muito além do peso. Assista e depois converse perguntando o que ela achou e o que ela pode fazer para melhorar a alimentação dela. Explique a diferença de fome para vontade de comer. às vezes o que ela precisa é se distrair, pode estar nervosa, agitada e aí acha que comendo, alivia. Lembre-se que nessa idade começa o turbilhão de hormônios e emoções e elas não sabem lidar com isso ainda.
Hoje minha filha nega muitas besteiras, ela sabe que faz mal. Ela também aprendeu a tomar água primeiro quando estiver com fome fora dos horários de refeição para ver se é fome ou vontade de comer. Eu também retirei o trigo da alimentação da minha filha. Ela só come às vezes no fim de semana, quando tudo está liberado. Sempre faço um docinho ou bolo sem glúten, sanduíches e coisas que ela gosta para que ela não sinta tanta falta daquilo que comia antes. O peso dela em 7 meses se normalizou (40 quilos para 1,50), não tem mais barriga e a prisão de ventre que tinha direto também acabou.

Depois dá uma olhada no update sobre um livro que eu comprei no meu blog. Beijos

Ju disse...

Oi! Primeira vez que passo por aqui! Na verdade, o mundo não foi feito pra quem quer comer saudavelmente né? Toda festinha ou reunião que vou, percebo isso. Já viu como o povo come besteira?! Eu não tomo nenhum tipo de refrigerante há um ano e meio e estou há 77 dias sem consumir nem um graminha de açúcar... e é difícil viu? Pq a maioria das coisas, mesmo as salgadas levam açúcar!

Mas estamos no caminho certo... é difícil mas não é impossível!!! ;)

Adorei seu blog! Vou te linkar e já tô te seguindo!

Beijinhos

Deby disse...

Nunca pensei no glúten, obrigada pela dica, vou procurar olhar nas embalagens tb...
E vc está certíssima em relação a sua filha, por mais difícil que seja nessa idade colocar alguma coisa na cabecinha delas, mas nós como pais temos essa obrigação. Com tempo ela vai ver que é para o bem. Bjusss e sucesso.

Rachel disse...

Achei excelente seu post! Gosto de ler essas análises do quanto as pessoas estão mudando, perseverando, conseguindo. Achei lindo o bolo. Acho super corajoso quem tenta algo a mais e sai da zona de conforto. Um bjo e mais sucesso pra vc

Sammy Leilane disse...

tive uma nutricionista que testou em si mesma uma dieta sem gluten, pois ela tinha uma teoria de que o gluten poderia influenciar no animo e no emagrecimento da pessoa. E ela não tem problemas com isso, mas adora viver sem gluten! bjus!

Gê Simões disse...

Oiii

Realmente é complicado achar algumas coisas, mas hoje já melhorou muito, a um tempo atras era difícil achar light, soja hoje já é possível viver tranquilamente sem o glúten, existem várias opções, e realmente ele pode estar ajudando no emagrecimento, mas pode ser o fato de estar se alimentando bem tbm.

Beijos

Carla Renata Galassi disse...

se até a gente ve dificuldade em dizer não pra comida.. imagina uma criança... é foda mesmo.. bjokas lindona e sucesso

Progresso

NeoCounter