segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Tudo ótimo!

Oi pessoas!!

Cunhada retornou hoje, mas a correria continua.
Bastante trampo. Mas é bom. Quanto mais trabalho, mais grana depois.

Final de semana tranquilo, passamos em casa, sem extravagâncias.
Sábado fiz um pão recheado de frios, azeitonas e catupiry. Comi normalmente, sem exagero.
Ah, e hoje faz 8 dias que não como nenhum tipo de doce industrializado, nem açúcar.
Também faz o mesmo tempo que não tomo refrigerante, nem mesmo o zero.

Nos primeiros dias os doces me fizeram falta, confesso!
Mas depois passei a não sentir vontade.

Pensei em fazer um bolo colorido no findi, pras crianças... mas tinha tanta coisa em casa, que o bolo ia ficar rodando, rodando e fatalmente eu comeria! Achei melhor fazer outro dia.

Continuo sem me exercitar e isso me deixa irritada.
Não que eu goste, muito pelo contrário e já falei aqui: eu detesto malhar. Mas é preciso.
Marido não teve tempo pra desmontar o aparelho, mas hoje cedo eu pedi e ele vai desmontar e levar pra arrumar.

Falando em marido: Ele está bem e já engordou mais 300g. Quem dera eu fosse assim, rsrs.
Eu engordo isso num dia, se bobear...
E já reduziu 50% o cigarro. O remédio é bom! Mas não depende só do remédio e sim da vontade dele querer parar. E ele quer.

Agora, mudando um pouco de assunto..
Acredito que muita gente passe ou já passou pela situação que vou relatar e queria tirar uma dúvida: Será que existem mesmo pessoas que sofrem com a felicidade de outros?
Acontece o seguinte: Meu marido e eu somos casados a quase 21 anos. E claro, nesse tempo tivemos altos e baixos.
E de uns anos pra cá, notei que sempre que discutiamos, algumas pessoas ficavam felizes!
E quando estamos em harmonia, o povo fica arrumando alguma coisa pra nos desestabilizar, compreendem???
E pra piorar; são pessoas próximas que pela lógica, deveriam torcer pelo nosso bem estar!
Cruzes! Fico chocada com algumas atitudes das pessoas! Sério!
Marido diz que sou muito ingênua, que eu acredito que todos se amam e ninguém faz mal a ninguém.
Tá, eu não sou tão ingênua, mas infelizmente ainda acredito (ou acreditava) que as pessoas não eram assim tão más.
Agora estou vendo que sim, as pessoas são más. Cada um só pensa em si mesmo e foda-se o resto.
Fico triste, pq até hoje sempre desejei o bem às pessoas, mesmo aquelas que já me magoaram.

Bem, mas é assim: Ninguém pensa em ninguém e pronto.

Eu queria ser uma pessoa bem ruim, bem filha da puta sabe?
Mas não tenho coragem... sou uma bestona mesmo, rsrs.

Mas, diante dessas "descobertas", mudarei algumas atitudes com certas pessoas.
Não quero mais me decepcionar.

Gente, por hoje é isso.

Estou bem, estou feliz!

Beijos.
Volto depois.

Um comentário:

Teresinha disse...

A inveja é uma doença terrível e dói ainda mais cuando a atitude aparece na propia familia. te compreendo perfeitamente porque tambén fui vítima e sou da inveja.
Un abraço

Progresso

NeoCounter