quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Dando um tempo, sem data pra voltar!


Oi pessoas!!

Bem, vou dar um tempo aqui no blog.
Balancinha marcou exatos 63 kilos hoje.
Andei revendo blogs de gente querida (e sumida!) que atingiram a meta, ou quase e que engordaram alguns kilinhos, difíceis de sumirem. Sil, Val, Zá e outras tantas amigas que estão no mesmo barco.
Esses 63 kilos pesam muito no meu corpo, que como já repeti inúmeras vezes, é pequeno.
Ontem tive que comprar uma blusa durante o meu horário de trabalho pois a que estava me incomodava, de tão agarrada que estava.
Minha calça tava tão justa que começou pegar na minha glândula, aquela que vou remover...
Meus pés incharam e meu sapato de salto me torturou boa parte do dia, inclusive fez uma bolha no dedinho.
Hoje vim de jeans, camiseta e tênis.

Na segunda não retomei os exercícios e ainda comi alguns problemas sérios.
Cheguei em casa e meu gato estava sangrando.
Corri pro veterinário, fiquei toda suja de sangue e urina do bichinho.
Um stress tremendo!
Ontem ele fez ultrassom e exames de urina.
Ele tem um cisto no rim esquerdo e desde sábado não fazia xixi nem cocô. Uma judiação!
Marido que acompanhou os exames, eu não aguentaria.
Rasparam a barriga dele e uma parte da lateral. E durante o ultra, enfiaram uma agulha na bexiga pra colher a urina.
Daí, o tratamento inclui remédios e dieta especial.
185,00 - consulta e exames.
60,00 - medicação.
70,00 - 1 saco de ração especial (Urinary) de 2 kilos.
Tratamento por meses.
Bota aí mais uma grana de ração...

Sabe gente, parece bobagem mas essas coisas acabam comigo.
O Justin, o gato, veio depois da perda do outro, daquele preto que postei fotos quando morreu.
Veio ele e a Juliana, a gata, sua irmãzinha.
Tenho muito amor pelos meus bichinhos, que são 4.
2 gatos, 1 cachorro (Tom) e um hamster (Joe).
Vejo muita gente judiando dos seus animaizinhos e fico puta quando vejo algumas barbaridades.
Se não tem condições de criar, então pra quê pegar? Pra deixar passar fome? Passar frio? Pra bater?
Aff...
Sorte do Justin que tive condições de bancar esse tratamento. E ó, tudo à vista.
Não é fácil e desde segunda estou assim, meio zonza.
Na segunda, quando chegamos do veterinário, já passava das 21:00, estava imunda e nem tinha condições de pensar em fazer janta.
O que eu fiz?
Liguei na pizzaria, mandei trazer 2 pizzas de mussarela com borda e mandei pra dentro 3 fatias.
Engoli sem ver! EM SEGUNDOS!
Ontem, depois de ver o gato todo raspado, todo molinho, fiz janta e mandei ver!
Percebi que a comida nesses dias serviu de alento, me deixou menos triste e mais forte pra enfrentar esse tratamento do bichinho.
Não é desculpa, muito menos justificativa pro meu mau comportamento alimentar, mas esses dias foram assim.
Pretendo mudar? Claro.
Hoje já caprichei na marmita e trouxe saladas e frutas.
Pela manhã percebi que ele está um tiquinho melhor.
Ainda fica deitadinho, não quer comer e só lambe essa ração nova. Parece uma sopinha, com caldinho. Dai ele lambe, mas não come os pedacinhos.
Sei que com a melhora dele tudo se ajeita.
Vou acalmar. Preciso acalmar.
E vou conseguir.

Volto qualquer dia. Preciso mesmo de um tempo. Pra resolver esse e outros probleminhas.
Beijos e torçam pelo meu gato.

PS: essa foto não é dele, mas é igualzinho. Um baita gatão de quase 6 kilos!

3 comentários:

Teresinha disse...

Sinto muita dó do seu gatinho e oxalá êle melhore bem pronto.Ánimo.
Um abraço.

Marilia disse...

oi, flor! seu gato vai melhorar sim,vamos torcer!
E vc não some não, eu tô aqui esperando, resolve o que precisa e volta!
Beijos, querida

Beth disse...

Entendo totalmente a sua angústia, preocupação e principalmente amor pelos bichinhos. Quase fui junto, quando o meu Murray faleceu em janeiro, até hoje não consigo falar dele sem sentir lágrimas nos olhos. O Luke, nosso novo filhotinho, chegou há 2 semanas e tem feito a nossa alegria, resgatando uma luzinha especial em nossa casa, em nossas vidas. Mas ele, apesar de bonitão etc., veio com as encrencas de um cãozinho que, mesmo filhote, não era tratado cmo deveria. Família muito pobre, porém mais ignorante do que pobre, penso eu. O bichinho ficava solto pela rua, comendo o que encontrasse, bebendo sei lá que água, sem vacinar e sem aquele carinho especial. Hoje, em nossa casa, ele é bem cuidado, mas veio com vermes, doença do carrapato, pulga e carrapato, anemia.
Em apenas 2 semanas já gastamos com ele cerca de 400,00 entre ração especial, remédios, consulta na veterinária, brinquedinhos etc. e ainda vamos gastar mais, porque vai tomar uma injeção especial no sábado, amanhã já é dia de comprar mais ração, vem coisa pela frente.
Mas agradeço a Deus por esta bênção, mesmo estando bem durinha tenho como garantir isso para que ele fique bem de saúde e o principal, que é amor, ele já tem e terá mais e mais. Então querida, confio em Deus e S. Francisco de Assis que seu gatinho Justin ficará bom, porque o principal que está por trás de tudo que voc^s fazem é amor, é respeito, é carinho por um animalzinho que merece tudo isso. Quanto À alimentação, tente ao menos não exagerar demais, para depois não ter um caminho de volta muito longo a percorrer tá? Beijos!

Progresso

NeoCounter